• blogdajaciara

7º Seminário de Educação do Poder Legislativo homenageou Paulo Freire



Com o tema “Esperançar é Preciso”, em homenagem ao educador Paulo Freire, a Assembleia Legislativa deu início à 7ª edição do Seminário de Educação do Poder Legislativo, nesta quinta. O evento reuniu educadores, pesquisadores e parlamentares no Auditório Sérgio Guerra, na sede da Alepe, no Recife.


Na Conferência Magna, o professor da Universidade de Pernambuco Nelino Azevedo destacou a atualidade do pensamento freireano e da compressão da educação como instrumento fundamental no processo de transformação social.


“Se a gente pensa a pedagogia de Paulo Freire como um projeto de humanização, ela se coloca dentro desse nosso contexto atual como uma necessidade emergente porque ela se posiciona contra as formas de preconceito, discriminação, violência, de opressão, de injustiças, tudo que vai negando a dignidade humana”. O pesquisador também falou de conceitos como inédito viável, ética e utopia sob a perspectiva do pedagogo.



No primeiro dia, o evento também homenageou a Caminhada de Terreiros de Pernambuco. Representante do grupo, Mãe Elza destacou a convergência da luta dos terreiros pelo reconhecimento de direitos e o legado de Paulo Freire. “Quando esse lugar nos foi colocado para hoje, junto a essa homenagem também a ele, significa que a gente tem buscado isso mesmo. Tem buscado dizer das pessoas que ser humano é, vamos dizer assim, um ato de consciência. Você não precisa deixar de perseguir ou de discriminar porque está só na lei, porque o Estado é laico. Você precisa porque você é humano, porque você tem conceitos de fé”. Uma palestra com o mestre em educação pela UFPE Cledson Severino de Lima tratou da educação para as relações étnico-raciais.


O Seminário de Educação do Poder Legislativo marca o encerramento do Ano Legislativo Paulo Freire, centenário do educador. Coordenadora da Comissão Especial criada para as comemorações, a deputada Teresa Leitão, do PT, ressaltou que o momento é, também, de resistência. “Educação está tendo restrição de recursos, estamos tendo um problema de valorização profissional, uma série de dificuldades que precisam ser debatidas, e debatidas no horizonte da perspectiva, como dizia Paulo Freire, do inédito viável”.




A programação foi concluída na sexta (17), também no Auditório Sérgio Guerra, com o lançamento de um livro sobre o pedagogo, organizado pela Cátedra Paulo Freire da Universidade Federal de Pernambuco em parceria com a Companhia Editora de Pernambuco – Cepe – e apoio da Alepe. Também teve homenagem aos 80 anos da Fafire e apresentação cultural.


(Fotos: Giovanni Costa / Alepe)