• blogdajaciara

Cascabulho lança single com Mestre Galo Preto

Seguindo o ritmo da umbigada, a banda Cascabulho lançou na última sexta-feira (14), a música “Tempo de Coco” em todas as plataformas digitais. A canção composta por Magrão, Léo Oroska e Breno César Cunha conta com a participação especial do patrimônio vivo da cultura pernambucana, Mestre Galo Preto, que canta e improvisa o encontro dele com a banda.


De acordo com o vocalista Magrão, a música surgiu de um processo criativo coletivo. “Realizamos encontros para apresentar trechos da letra e melodia, assim fomos dando forma a música e surgiu a ideia de convidar Galo Preto como representante do coco”. Participaram da gravação do single os músicos: Breno César Cunha, no acordeon, Rapha Groover, no baixo, Léo Oroska, na percussão, Magrão no Vocal e Jorge Martins, na percussão, ex-integrante do grupo que retornou ao Cascabulho depois de 20 anos.




Os lançamentos da banda não se resumem a apenas este single. Mensalmente o grupo lança em suas plataformas digitais músicas que prometem animar o São João. No dia 4 de junho é a vez da Canção na Alma e na Cor ser apresentada ao público. Já em 24 de junho o Cascabulho lança o seu disco Fogo na Pele, com 10 faixas, o álbum é dedicado aos povos indígenas e quilombolas do Brasil e revisita os sons que deram origem ao grupo e toda a sua trajetória nesses 25 anos de carreira.


Fogo na Pele traz um leque de canções, onde estão explícitas várias referências da música nordestina. Do coco ao xote, do forró ao galope e passando pela riqueza da música instrumental brasileira. O disco conta as participações de Josildo Sá (em Noite de Forrobodó), Mestre Galo Preto (Em Tempo de Coco) e Cláudio Rabeca (em Pela Trilha Sagrada). Os lançamentos contam com a parceria da Aurora Artística.


Cascabulho surgiu em 1995, em plena afirmação da cena musical pernambucana e espelhando seu trabalho a partir da obra de Jackson do Pandeiro, criaram sua identidade baseada na fusão de elementos rurais, trazidos de seus descendentes, às características intrínsecas adquiridas na vida urbana. Em 1997 foi a revelação do Abril Pro Rock, participou do Free Jazz Festival e viajou para a Europa e Canadá. Em 1998 lançaram o CD Fome Dá Dor de Cabeça e ganharam o Prêmio Sharp de Melhor Álbum Regional e Melhor Canção Regional, com a música Quando Sonhei que era Santo.


O segundo disco, É Caco de Vidro Puro foi lançado em 2002 e mantém a fusão de ritmos tradicionais e elementos pop. O álbum conta as participações de Tom Zé, Fred 04, Marcos Suzano e Nana Vasconcelos. Em 2008, o grupo lança Brincando de Coisa Séria, com as participações especiais: Zeca Baleiro, Júnior Tostoi e Carlos Malta. Em 2015, o grupo lançou seu quarto disco. Intitulado O Dia em que o Samba Perdeu para a Feijoada, o álbum conta com novos elementos à mistura de ritmos e referências musicais que formou a Cascabulho.


Cascabulho na Rede:

Instagram: @ocascabulho

Facebook: /bandacascabulho

Youtube: Cascabulho oficial

0 views0 comments