• blogdajaciara

Simpósio Agreste Telúrico inicia discussões sobre nova edição da Bienal do Barro, em Caruaru



Para promover um processo aberto de discussão e concepção de uma nova edição da Bienal do Barro, o artista e idealizador da mostra, Carlos Mélo, organizou o simpósio Agreste Telúrico. Em formato híbrido, presencial e digital, o simpósio ocorrerá nos dias 1º, 2 e 3 de dezembro de 2021, no Museu do Barro, em Caruaru. Além de rodas de conversa e debates com artistas e curadores, haverá performances e intervenções de artistas convidados. Toda a programação será aberta ao público e exibida online.


O evento tem como objetivo dar forma à terceira edição da Bienal do Barro, prevista para 2022. A mostra de grande porte se propõe a repensar o papel do barro no escopo da arte contemporânea brasileira. Com duas edições robustas em seu histórico, realizadas em 2014 e 2019, a bienal vem se consolidando como um espaço provocativo e disruptivo no campo artístico nacional, apresentando obras e artistas que questionam as noções hegemônicas de arte, mercado e cultura popular.


"O simpósio Agreste Telúrico é um espaço estratégico de concepção coletiva da Bienal de Barro. Esta é a segunda vez que ele ocorre, sempre entre uma bienal e outra, para tornarmos as discussões abertas à população e aos artistas. A próxima edição da Bienal dá continuidade ao princípio exploratório de sua primeira versão, com Caruaru sendo um espaço de investigação artística e de desenvolvimento de um modo contra-hegemônico de se pensar e fazer bienais de arte", descreveu Carlos Mélo.


O simpósio será aberto no dia 1º de dezembro, às 19h, com Marcio Harum, curador da edição de 2019, e Clarissa Diniz, que assinará a curadoria de 2022. Ao longo da programação, haverá vídeos-performance dos artistas Marcela Camelo (1º/12, 20h), Flávia Pinheiro (02/12, 20h) e Clóvis Teodorico (03/12, 20h), além de performance presencial de Gabriel Sá (1º/12, 20h30) e projeções de Bianca Turner (03/12, 20h30) em Caruaru. Ainda estão previstas mesas temáticas com Karlla Girotto e Nestor Mádenes (02/12, 19h), sobre a institucionalização da arte e o mercado, e Gentil Porto e Ana Maria Maia (03/12, 19h), em questões que abrangem a arte em tempos de barbárie e a arte nordestina.


Serviço

Simpósio Agreste Telúrico

Onde: Museu do Barro de Caruaru (Travessa Manoel Surubim, 124 - Centro, Caruaru - PE) e plataformas digitais

Quando: 1º, 2 e 3 de dezembro de 2021

Informações: www.instagram.com/bienaldobarro